Transporte rodoviário especial no comércio exterior

Processo exige documentações específicas para cada tipo de situação

Transporte rodoviário especial no comércio exterior

O Brasil possui uma das maiores malhas rodoviárias do mundo, ocupando o quarto lugar, o país entra na lista com pouco mais de 1,7 milhão de quilômetros de rodovias. Desse número, apenas 6% é pavimentado e serve de apoio para o transporte rodoviário de cargas. Mesmo as rodovias sendo uma das principais formas de transporte, o comércio exterior pode utilizar diversos tipos de modais, como aéreo, ferroviário e aquaviário (lacustre, marítimo e fluvial).  “Na logística brasileira, se torna praticamente obrigatória a prática da intermodalidade, ou seja, o uso de mais de um modal para integrar a zona primária à zona secundária e/ou mesmo o cliente. Os ramais ferroviários não dão acesso, obrigando uma parte do trajeto sempre ser realizada via modal rodoviário, salvo cases de empresas que possuem terminal portuário próprio como Vale e International Paper”, explica Carlos Landi, gerente da Atuali e especialista de transportes.

Para realizar o transporte rodoviário terrestre especial no comércio exterior, existem algumas particularidades, e antes de tudo, é preciso considerar a escolha da logística efetiva para cada tipo de situação. Ao escolher o transporte rodoviário terrestre é preciso considerar as documentações exigidas, como, por exemplo, o Acordo Sobre Transporte Internacional Terrestre.

 

Como funciona o transporte rodoviário na Atuali

 

De acordo com Paulo Vitor, diretor da Atuali, o que acontece com este tipo de transporte terrestre é que a partir do momento em que um material encontra-se disposto no porto ou no aeroporto é fundamental implementar um transporte rodoviário especial e na Atuali existe até um tipo de célula especial para tal, onde é possível atuar junto à Alfândega e com a Receita Federal, pois se trabalha com bens de alto valor agregado, tornando ainda mais importante a necessidade de se contar com uma célula de transporte especial para lidar com cada caso específico: Precisamos lidar com as peculiaridades de cada modalidade do comércio exterior”, destaca o diretor. “Por muitas vezes, você vai carregar um contêiner de 20 ou 40 pés e vai fazer a desova dentro do seu cliente. Com o motorista é a mesma coisa: precisa ter a documentação específica, todos os veículos regularizados e também todas as licenças preparadas para poder fazer o carregamento”, destaca.

Existem também alguns tipos de materiais que utilizam veículos de menor porte para o seu transporte, veículos habilitados de acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) com todo o know how necessário para que a carga chegue ao local correto com segurança, com a documentação certa e no veículo certo para poder fazer as coletas no aeroporto.

Peculiaridades da modalidade de transporte rodoviária

 

Há situações em que o cliente não conta com uma estrutura que possibilite desovar o contêiner dele e o que a Atuali faz é a chamada Descarga Direta para Caminhão (DDC), onde é disponibilizado um caminhão aberto e lá no terminal em Santos, por exemplo, se descarrega o contêiner nesse caminhão e depois o mesmo segue para o destino solicitado pelo cliente. “Então, precisamos estar preparados para todas essas situações, tanto para o caminhão levar o contêiner quanto contar com um veículo aberto para levar apenas o material”, destaca.

Existem também cargas que podem variar de peso ou dimensões, por exemplo, no caso onde cargas possuem 12 toneladas, sendo que o contêiner comporta o transporte de aproximadamente 20/25 toneladas, “mas se o cliente tem uma carga de 8 toneladas, raramente ele contrata um contêiner para levar apenas essa carga”, destaca Paulo.

Logo, o como uma solução viável para o problema, é possível fazer o frete consolidado que está preparado não só para coletar o contêiner, mas também para transportar cargas menores.

 

DTA: Documento de Trânsito Aduaneiro

 

O Documento de Trânsito Aduaneiro, mais conhecido no comércio exterior como “DTA”, é uma licença especial onde apenas transportadoras homologadas pela Receita Federal possuem autorização para se deslocarem para outra alfândega que esteja mais próxima do importador em questão. Na verdade, ela é uma espécie de remoção aduaneira com a autorização da Receita Federal para uma zona secundária, ou seja, uma Estação Aduaneira do Interior, porque muitas vezes, existem particularidades técnicas de uma carga onde o desembarque ou liberação desse material numa zona secundária facilita a argumentação com o fiscal que esteja mais próximo, ao invés de se ter a necessidade de deslocamento até o aeroporto de Guarulhos ou até mesmo no porto de Santos, por exemplo. Para verificar se o veículo transportador está habilitado ao transporte rodoviário internacional, é possível consultar diretamente o site da ANTT- Consulta Veículos Habilitados.

 

As 5 razões para se tornar cliente da Atuali e garantir o melhor transporte rodoviário terrestre ao seu negócio:

 

  • Bens nacionalizados
  • Regime especial DTA
  • Logística nacional
  • EAD e frete consolidado
  • Transporte Rodoviário Internacional

 

Quando uma empresa torna-se cliente Atuali, oferecemos uma consultoria gratuita nos processos realizados nos últimos três meses, após a análise e avaliação da logística utilizada e todos os custos envolvidos, serão identificados os gargalos e quais as melhorias estratégias e financeiras que podem ser aplicadas em curto prazo.

 

Redução de custos em uma importação de minério de níquel

 

Os resultados positivos do cliente da Atuali também são importantes para a companhia. Prova disso, foi uma das operações mais significativas que a empresa teve em uma ação de transporte de minério de níquel para uma empresa metalúrgica da região do Vale do Paraíba. “Conseguimos reduzir drasticamente os custos deles com estadia e pernoite, com base em uma operação logística de transporte bem robusta onde esse cliente recebeu, em média, 20 carretas em 3 dias e reduziu seus custos com despesas de armazenagem”, conta Carlos Landi, gerente da Atuali.

A Atuali elaborou um estudo e uma análise para entender os gargalos do processo e depois disso, criou um planejamento para alterar os processos de agendamento. Essa análise profunda foi determinante para se chegar ao resultado positivo do seu cliente.